Saiba como aumentar os leads do seu e-commerce com marketing digital

O e-commerce é uma forma de realizar negócios que está crescendo de maneira acelerada nos dias atuais. A expressão “e-commerce”, também escrita como “ecommerce”, vem do inglês e significa “comércio eletrônico”, ou, em outras palavras, vendas on-line. Assim, o e-commerce é uma forma de se fazer comércio por meio de plataformas e de dispositivos eletrônicos, como computadores, smartphones e tablets. 

Isso permite que operações como negociações e transações financeiras sejam feitas de maneira praticamente on-line, pois todas as etapas tradicionais para a realização de uma compra acontecem dentro da rede de internet, exceto as diversas maneiras de entrega do produto. 

Os produtos e serviços que podem ser encontrados em e-commerces são os mais variados possíveis, indo desde lojas que vendem eletrônicos até empresas que produzem eletrodoméstico e artigos para casa, como uma cortina atirantada.

É válido dizer que o conceito de e-commerce se difere de outros muito utilizados pelo senso comum, como lojas virtuais, marketplace ou vendas pela internet. Todas essas conceituações de e-commerce estão equivocadas, já que tal nome só pode ser dado a uma plataforma virtual pertencente a uma única empresa e que venda só produtos dela. Outra característica importante é que o e-commerce não faz uso de intermediadores para que ocorra a venda.

Qual a importância de se aumentar os leads de um e-commerce

“Lead” é o nome dado aos consumidores potenciais de um produto ou de um serviço. Portanto, quantos mais leads um e-commerce possui, maiores são as chances dele realizar vendas. Contudo, o processo de geração de leads não é simples e exige a realização de uma série de estratégias para que ocorra a conversão de um internauta comum em um comprador. 

Esta, por sua vez, pode ocorrer por meio de quatro etapas:

  1. Atração;
  2. Conversão;
  3. Venda;
  4. Encantamento.

Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que um lead, antes de qualquer coisa, é uma pessoa totalmente desconhecida a qual, durante seu ato de vagar pela internet, deve ser atraída de alguma forma para o e-commerce desejado. Tal atração pode acontecer por meio de estratégias aplicadas nas redes sociais, nas técnicas de SEO, entre outros.

Assim, um e-commerce consegue angariar uma série de visitantes regulares, porém que ainda não se encontram interessados o suficiente ao ponto de adquirir um produto. Nesse sentido, por exemplo, um e-commerce que vende broca para concreto precisa saber reconhecer quem são os seus visitantes mais frequentes e passar a fazer ações, como o e-mail marketing, “call to action”, links patrocinados, entre outros.

Dessa forma, a venda de um produto para os leads de um e-commerce possui mais chances de ocorrer. Além disso, esses leads podem ser ainda mais estimulados através de ligações, envio de e-mails personalizados ou por reuniões. 

Em último lugar, os leads que finalmente viraram consumidores de um determinado produto de um e-commerce podem virar promotores deste site. Isso geralmente ocorre quando um consumidor se sente plenamente satisfeito com a compra que fez.

Impulsionando o seu e-commerce: as técnicas de SEO

O SEO (Search Engine Optmization) é o termo utilizado para designar todos os fatores que são utilizados por ferramentas de busca como Bing e Google para ranquear e organizar a forma como conteúdos aparecem quando alguém faz uma pesquisa. 

Desse jeito, um e-commerce é capaz de fazer uso de técnicas de SEO para que o seu site fique mais em evidência. Com isso, torna-se mais fácil que uma pessoa encontre um determinado e-commerce e realize uma compra.

Uma das técnicas de SEO mais comuns é o marketing de conteúdo. Essa estratégia consiste em um site produzir conteúdos considerados relevantes e interessantes por usuários da internet. Estes, ao acessarem tais postagens, ficam mais perto de conhecer os produtos que um e-commerce tem a oferecer. 

Dessa forma, um e-commerce que vende porta acústica, por exemplo, pode ganhar um destaque maior dentro do mundo virtual caso o seu site crie conteúdos relacionados à decoração. Pode-se gerar textos com dicas de usos para portas acústicas, explicando onde elas podem ser aplicadas e quais as suas vantagens.

Algo semelhante pode ocorrer com uma empresa hipotética que produz detector de gás. Nesse caso, os conteúdos que podem ser criados pelo site de um e-commerce precisam ter um caráter mais técnico, já que os detectores de gás são itens que são vendidos para outras empresas e que possuem uma utilização mais especializada. 

Assim, esses itens devem ter uma descrição dos produtos, bem como o funcionamento dos detectores e onde podem ser aplicados.

A importância das palavras-chave para um conteúdo

Dentro das técnicas de SEO, é importante ter mente o uso das palavras-chave. Mas, afinal, o que é isso?

As palavras-chave, também conhecidas como “keywords” ou KW, são consideradas os instrumentos principais de uma pesquisa em sites de busca como o Google. As keywords costumam ser constituídas por uma, duas ou mais palavras. 

Assim, as palavras-chave são, basicamente, um resumo da dúvida que um usuário da internet escreve nos buscadores para obter respostas capazes de solucionar os seus problemas. Já do ponto de vista dos produtores de conteúdos em sites de e-commerce, as keywords são os termos utilizados para ter um direcionamento no momento de realizar as postagens. 

Portanto, ao definir uma palavra-chave de uma determinada página, um produtor está “falando para o Google” que o seu conteúdo se trata da keyword utilizada.

Como otimizar o uso das palavras-chave

Para saber como utilizar as palavras-chave da melhor maneira possível, é necessário entender como é o funcionamento delas diante de uma das ferramentas de busca mais conhecidas e utilizadas no mundo: o Google. Os algoritmos de busca usados pelo Google estão se atualizando de forma constante. 

Antigamente, antes dos anos 2000, para colocar uma postagem em evidência seguindo uma determinada keyword, muitas pessoas usavam de forma incessante uma mesma palavra-chave. Todavia, esse tipo de ação torna o conteúdo do texto extremamente pobre e, portanto, desinteressante para o leitor.

Nesse sentido, com a evolução dos algoritmos do Google, novas dinâmicas passaram a existir, dando mais foco à semântica das palavras-chave e na experiência do usuário que pesquisa assuntos nos buscadores. Com isso, é possível utilizar termos diferentes que se relacionam a uma mesma keyword. 

Para exemplificar esse fato, pode-se observar a palavra-chave concreto refratário. Ela pode ser pesquisada dessa exata maneira para que um conteúdo sobre esse tipo de concreto apareça nos resultados de pesquisas dos buscadores. Todavia, o mesmo conteúdo pode ser encontrado caso uma pessoa digite “cimento refratário” no campo do buscador. 

O mesmo pode ocorrer caso uma palavra seja escrita de maneira errada segundo o ponto de vista da norma culta da língua portuguesa. Assim, por exemplo, pesquisar bucha cerâmica, buxa ceramica ou, até mesmo, buxa seramica, oferece como resultado os mesmos conteúdos encontrados em todas as variações vistas.

Nos casos em que são utilizadas palavras-chave mais complexas, frequentemente as versões mais simplificadas delas possuem maiores volumes de pesquisas do que uma frase inteira. Por exemplo, muitos usuários que estão à procura de maiores informações a respeito de uma chapa para churrasco não escrevem: “onde comprar chapa de churrasco”, mas sim “chapa churrasco onde comprar” ou, simplesmente, “chapa churrasco”.

Contudo, isso não quer dizer que um produtor de conteúdo deve utilizar apenas keywords engessadas no seu texto. Usar uma série de palavras-chave tais como “sarrafo madeira” pode ser ótimo para os buscadores, mas péssimo para os leitores. 

Portanto, para melhorar a experiência dos usuários, a forma mais simples de uma palavra-chave pode ser utilizada, porém, contendo majoritariamente dentro do texto as expressões inteiras, como sarrafo de madeira, e as suas possíveis variações. Com isso, a leitura de um texto fica mais dinâmica e não incomoda o leitor.

Outras técnicas para dar mais evidência a uma palavra-chave é utilizar ela em título, intertítulos, no primeiro e no último parágrafo do texto, caso seja possível. Todavia, é preciso sempre lembrar que o intuito de um texto não é apenas dar visibilidade ao e-commerce, mas também auxiliar os próprios usuários de um site.

Dessa forma, tendo em vista todos os assuntos abordados acima, verifica-se que o e-commerce pode ser uma forma de comércio um pouco complexa. Contudo, estando inserido dentro de um ambiente virtual, um e-commerce precisa se adaptar às inúmeras ferramentas disponíveis dentro da internet, utilizando-as ao seu favor. 

Então, haverão grandes chances para que um comércio virtual consiga se destacar dentro do mar de informações que existem dentro do mundo digital, possibilitando que um e-commerce se sobressaia perante os seus concorrentes por meio da conquista de leads.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: